Qual Cidade desejamos fazer para as futuras gerações ?

Pirassununga


"Sonhar sozinho é só mais um sonho, juntos poderá vir a ser uma realidade..."





TRANSPORTE PÚBLICO VLT - METRÔ DE SUPERFÍCIE

O DESAFIO DO ORÇAMENTO MUNICIPAL DE PIRASSUNUNGA

O Trânsito central de Pirassununga se tornou o caos e demonstra até que ponto chegou o problema da falta até então de uma Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, munida de uma eficiente coordenadoria de engenharia de trânsito da cidade, e sua consequente desregulação pública, incentivada por todas as administrações anteriores. O caos no trânsito pirassununguense revela outra face escondida da mesma moeda: a ausência de uma política de transportes ancorada no princípio do direito à mobilidade do cidadão mais carente ou na pobreza extrema.

A questão do trânsito deve, portanto, ser enfrentada e partir da lógica do transporte e do direito de ir e vir. É preciso contrariar interesses locais e com coragem mudar essa situação na cidade, enfrentando o problema da mobilidade baseada na matriz do automóvel, do custo das passagens e dos investimentos necessários no transporte de massas sobre trilhos (ônibus e metrô) VLT - veículo leve sobre trilhos, que são a solução de médio / longo prazo. Da mesma forma, é preciso recuperar a política de transporte público municipal por meio dos ônibus e micro-ônibus, que veio sendo negligênciada e precarizada pelos interesses das empresas de ônibus, que passaram a comandar a definição de linhas, tempos e qualidade do serviço. É preciso agir decisivamente para qualificar e atrair público para esse serviço e retomar sua regulação pública.

O transporte público municipal de Pirassununga deverá ser implantado e implementado e deverá ainda ser subsidiado.

NOSSAS PROPOSTAS PARA O TRANSPORTE:

IMPLANTAÇÃO DA TARIFA POPULAR NOS ÔNIBUS MUNICIPAIS

Nossa meta é estabelecer de forma gradual a tarifa popular no transporte de Pirassununga. Hoje, nem todos têm condições financeiras para usar o transporte coletivo. A tarifa popular será financiada por um fundo de transporte baseado em instrumentos como o IPTU progressivo, já previsto no próprio Estatuto da Cidade.

CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE VLT

Hoje privatizado e sob concessão de empresa privada, que retome o controle público do setor.

AMPLIAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DOS CORREDORES PREFERENCIALMENTE DE ÔNIBUS

A partir do estudo de casos, e em determinados lugares, duplicar a faixa de corredor urbano de ônibus, nas vias que são Avenidas, de modo a descongestioná-la em nós de embarque. Adotar o sistema de pavimentação em concreto nas estações e nos corredores por onde transitar os bondes complementares (que não deformam como o asfalto ), de modo a melhorar o conforto nas linhas e reduzir os custos de manutenção.

AMPLIAR E MELHORAR A ESTRUTURA DOS MACRO-PRINCIPAIS PONTOS E TERMINAIS DE ÔNIBUS

Informar nos pontos as linhas, tempos e percursos por meio de mapa e quadro de horários. Instalar progressivamente sistema informatizado que exibe o tempo de chegada de cada ônibus, micro-ônibus, bonde, metrô VLT (2020), como ocorre na capital de São Paulo.

MODERNIZAR A FROTA OPERANTE NO TRANSPORTE PÚBLICO MUNICIPAL

O Município deverá realizar parcerias com empresas produtoras de veículos de transporte de massa, coletivos, com escolas de engenharia e design e pleitear em parceria mais recursos do BNDES para a modernização permanente e continuada da frota municipal. Ampliar a acessibilidade das pessoas com deficiência aos pontos, terminais e veículos. Por modernização entenda-se uma "frota verde" implantada e implementada desde seu início de operação, criando metas progressivas de adoção de energia limpa na frota dos diversos veículos operando, por meio da adoção de motores híbridos e que reduzam a emissão de poluentes.

DESENVOLVER POLÍTICAS DE TRANSPORTES ALTERNATIVOS, ASSOCIADAS À POLÍTICA ESTRUTURANTE DE TRANSPORTE PÚBLICO

São bem vindas, neste sentido, sobretudo, a construção e ampliação de ciclovias consorciadas com as vias exclusivas para bondes - VLT.

POLÍTICAS DE RESTRIÇÃO AO AUTOMÓVEL EM ÁREA URBANA CENTRAL DA CIDADE

PIRASSUNUNGA precisa iniciar uma ação coordenada de restrição e combate ao uso indiscriminado do automóvel particular - hoje, em média, 51 % dos carros que estão nas ruas circulam com apenas um passageiro - .Tal política conta com duas frentes de ação:

a)uma batalha no campo das idéias, que pretenda tirar o carro do seu pedestal fetichista em nossa sociedade pirassununguense: campanhas educativas nas escolas do município; campanhas publicitárias municipais apresentando saídas encontradas por outras cidades e estimulando o uso do transporte público e alternativo; parcerias com outros municípios no Brasil e exterior (p.ex:Espanha) que foram bem sucedidos no controle do automóvel, para troca de experiências; mobilização das universidades para o desenvolvimento de propostas e alternativas.

b)a perda do espaço público do carro na cidade, área central urbana, em relação às demais modalidades de transporte: ampliar corredores de ônibus, faixas para motociclistas, faixas para ciclistas, faixa exclusiva para bondes-VLT, e alargamento de calçadas. Porém, para que a população queira deixar o carro em casa e usar o transporte coletivo é preciso que ele tenha segurança, qualidade e preço acessível. Tais medidas convidarão os munícipes de Pirassununga a mudar de meio de transporte no seu cotidiano.